Ir para conteúdo

Felicidade = Saúde; Conheça 12 dicas que ajudam nessa equação

Quem se sente feliz tem menos problemas de saúde, menor risco de depressão e vida mais longa - iStock
Quem se sente feliz tem menos problemas de saúde, menor risco de depressão e vida mais longa – iStock

Muitos de nós achamos que ser feliz é uma condição que não depende de nós. E ainda: como ser feliz, especialmente em tempos difíceis?

De acordo com o psiquiatra e professor da Harvard Medical School, Robert Waldinger, responsável por um dos mais antigos estudos sobre felicidade, o Harvard Study on Adult Development (Estudo de Harvard sobre desenvolvimento adulto, em tradução livre):

A maioria de nós pode aumentar a felicidade. Como a pesquisa sugere, 50% do nível geral de felicidade das pessoas é determinado pela genética e 10% depende das circunstâncias. Contudo:  40% está sob o controle pessoal de cada um. Isso significa que mesmo não se considerando feliz, há uma boa chance  para você mudar essa situação

Invista na sua felicidade

Mesmo para a pessoa mais despreocupada, manter-se constantemente otimista é um grande desafio. A felicidade, como qualquer outra coisa relacionada ao bem-estar, requer investimento e aplicação. Assim, independentemente  de como seu estado de espírito esteja, existem maneiras de melhorá-lo, com impacto positivo em sua saúde física e mental. 

Veja a seguir algumas coisas que você pode tentar.

1. Troque o emoji sorridente por uma expressão feliz

De acordo com a publicação Psychological Bulletin, pesquisadores analisaram dados de 138 estudos, que testaram mais de 11.000 pessoas em todo o mundo, sobre como as expressões faciais afetam as emoções. Eles descobriram que sorrir faz as pessoas se sentirem mais felizes, assim como fechar a cara as deixa mais irritadas, e franzir a testa, mais tristes. O impacto avaliado não foi muito grande, mas, mesmo assim, sorrir pode ser uma boa idaia.

2. Não perca o contato com quem importa 

O estudo de Harvard conduzido por Waldinger encontrou uma forte ligação entre felicidade e relacionamentos íntimos com familiares e amigos. Segundo ele, estar com quem importa cria estímulos emocionais positivos, e isso dá um impulso quase automático no humor, ao contrário do isolamento, que arrasta o humor para baixo. 

3. Pratique o voluntariado

voluntariado proporciona um senso de propósito e melhora o seu humor. Um estudo do BMJ Open constatou que o efeito foi especialmente significativo em adultos com mais de 70 anos.

4. Seja gentil 

Escolha um dia para praticar atos de bondade para com os outros, que você não faria de outra forma. Talvez seja necessário planejar antes, mas para Tyler J. VanderWeele, diretor do Programa de Prosperidade Humana da Escola de Saúde Pública TH Chan, de Harvard, o próprio planejamento e o objetivo deliberado de fazer o bem aos outros também podem aumentar o próprio bem-estar.

5. Encontre sua criança interior 

Lembre-se das atividades que lhe deram alegria quando mais jovem. O que te fez feliz nessa época da vida? Por que não retomar seus hobbies, jogos, esportes ou outros interesses do passado (mesmo que recente)?

6. Use seu tempo com inteligência 

Um estudo publicado nos Proceedings of the National Academy of Sciences sugeriu que investir dinheiro em algo que economize tempo, como pagar para delegar tarefas domésticas, em vez de adquirir bens materiais, proporciona maior satisfação com a vida,independentemente da renda.

7. Abra-se para novas experiências 

Contrariando o ditado, dinheiro pode comprar felicidade como, por exemplo, experiências de vida. Não precisa ser uma aventura cara. Pode ser jantar num restaurante em que estava de olho, uma sessão de cinema ou teatro (se não houver restrições), ou uma exposição de arte. Esse tipo de investimento pode, além disso, ter um impacto duradouro. Alguns estudos observaram que pessoas que gastam dinheiro em experiências têm uma satisfação de longo prazo, pois criam memórias mais felizes. Por outro lado, a compra de bens de consumo geralmente fornece apenas uma felicidade temporária.

8. Cerque-se de pessoas felizes

A felicidade pode ser contagiosa. Um estudo constatou que ela pode se espalhar por meio de círculos sociais. Sentimentos de otimismo podem desencadear uma reação em cadeia, fazendo as pessoas ficarem mais felizes estando perto de quem se sente feliz e, por sua vez, transmitindo esse estado adiante, como uma onda. Os pesquisadores também descobriram que a tristeza não se espalha de forma tão significativa quanto a felicidade.

9. Verde que te quero ver 

Um estudo on-line pela EPJ Data Science analisou os espaços verdes urbanos e seus efeitos sobre os cidadãos em 90 cidades em todo o mundo. A conclusão foi que a felicidade das pessoas está relacionada à quantidade de áreas verdes urbanas em suas áreas, como parques, jardins e margens de rios, independentemente da situação econômica do país. 

Criar o próprio espaço verde pode ter um efeito semelhante. Outra pesquisa mostrou que a jardinagem em casa melhora o bem-estar emocional da mesma forma que outras atividades, como andar de bicicleta e caminhar.

10. Diversifique suas rotinas 

Mais variedade nas rotinas diárias deixam as pessoas mais felizes, diz um estudo publicado on-line pela Nature Neuroscience. Mesmo pequenas mudanças podem ter um grande impacto. Os resultados mostram que alterar o padrão regular de alguém – como tentar um novo programa de exercícios a cada duas semanas, ouvir podcasts em alguns dias e música em outros, ou apenas seguir um caminho diferente para o supermercado ou farmácia – pode adicionar tempero na vida.

11. Registre suas “bênçãos” 

Reserve um tempo e anote os itens pelos quais você é grat@. Pode ser algo que você geralmente dá como certo (um teto sobre sua cabeça, uma família que dá apoio), ou algo simples, como receber um elogio sincero, um livro que você goste, o tempo bom de hoje ou uma refeição saborosa que você fez ontem.

12. Tome menos decisões

Pessoas com mais opções têm mais oportunidades para se arrepender e se preocupar. Uma estratégia simples pode ajudar você a aliviar o peso de fazer uma escolha e proteger sua felicidade: se uma decisão não trouxer algo de importância, tente limitar o tempo gasto com ela, ou escolha entre menos opções. Não duvide da decisão depois de tomada. Guarde as deliberações sérias para questões mais significativas. Uma vez feitas, evite olhar para trás.

Fonte: Harvard Health

Dr. Jairo Bouer. UOL. 7.11.2021.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: