Ir para conteúdo

Escola do Uruguai ensina meditação a crianças para lidar com violência e bullying

Escola do Uruguai ensina meditação a crianças para lidar com violência e bullying
Alunos da 6ª série do Ensino Fundamental No. 97, “Federico García Lorca”, em Montevidéu, no Uruguai, praticando o quinto exercício do Falun Dafa (Epoch Times)

Uma escola pública em Montevidéu, Uruguai, previne a violência e o bullying com meditação e exercícios na disciplina espiritual Falun Dafa . É um projeto de escola presencial que busca construir uma cultura de convivência pacífica, permitindo que as crianças vivam a paz interior e resolvam seus conflitos em harmonia.

O caso da professora da 6ª série Yennyfer Quartino foi complexo por estar à frente de um grupo com marcantes casos de violência social refletidos em sala de aula, exaustão e desconcentração, o que impossibilitou o desempenho dessas crianças na escola por vários anos.

Consequentemente, a professora Quartino desenvolveu um projeto focado nos Direitos Humanos como um caminho para uma cultura de paz.

Este projeto inclui a meditação para a compreensão e transformação da realidade, “a regulação dos seus impulsos, a consciencialização das suas capacidades e a aplicação desses instrumentos de prevenção da violência”, escreveu Quartino no seu projeto.

“A paz na sociedade não pode existir onde há violência, e o lugar onde a transformação deve começar é dentro de nós mesmos.” Assim, o projeto procura desenvolver uma convivência pacífica “onde o respeito, a comunicação, a escuta e o bom trato são alguns dos objetivos a serem alcançados como potencializadores de múltiplas capacidades”.

Quartino explica que, em dias prolongados, muitos alunos se disseram “cansados”, “sem energia” e “incapazes de se concentrar nas propostas de aula”.

“Este ano decidimos praticar o Falun Dafa e os resultados são maravilhosos com as crianças”, explica Quartino. “Eles se beneficiam não apenas espiritualmente, mas biologicamente. Eles oxigenam e relaxam e entram na sala de aula focados e com uma atitude diferente ”.

A professora Yennifer Quartino indica que “entende-se que é uma prática que favorece a concentração, o relaxamento, as crianças praticam de uma forma maravilhosa, não há dificuldades em aprender”.

Falun Dafa é uma antiga disciplina chinesa tradicional e popular de qigong, que consiste em um conjunto de exercícios suaves e meditação que proporcionam clareza mental e paz interior. A implementação de valores e atitudes baseados na verdade, benevolência e tolerância são os pilares desta disciplina, para garantir que tanto a mente como o corpo estejam saudáveis. É praticado gratuitamente e livremente em parques públicos em mais de 100 países.

Os alunos compartilham suas experiências

As crianças praticam os exercícios no pátio todos os dias após o almoço e antes das disciplinas da tarde. Toda a escola é bem-vinda para praticar, e a maioria das séries, incluindo 3ª, 4ª e 5ª, tendem a participar diariamente.

“Eu me sinto relaxada, sinto que gosto e, mais tarde, quando entramos na sala de aula, todo o estresse que eu sentia antes de fazer o Falun Dafa me deixou”, disse Josefina, uma aluna da 6ª série  “A”, que está muito entusiasmada com essa nova prática.

“Sinto-me mais relaxada e mais livre”, acrescenta uma aluna da 3ª série, e ouve-se as pequenas vozes de Nicole e Belén da 3ª série, dizendo ao mesmo tempo: “Sinto muita energia”, “Sinto muita força”.

Os alunos do 6º “A” contam sua experiência sobre como progrediram graças à prática diária. “Antes era uma bagunça”, diz a aluna Josefina, “a professora estava explicando alguma coisa e a gente não prestava atenção … Agora a gente se concentra mais, a gente conversa mais”. “Nós nos concentramos, fazemos o trabalho em ordem”, diz Josefina.

As crianças dizem que agora resolvem os conflitos “falando”, “conversando”, porque – nas palavras de Joaquín, também aluno do 6º ano “A” – “se entendem mais. Antes falávamos mais temperamentais e agora mais calmos”.

“Ele se comporta mal, mas eu tenho que agüentá-lo, tenho que tolerá-lo”, reflete Leandro, outro aluno do 6ª A. “A gente pratica quando a gente está muito chateada e a professora vê que não consegue nos controlar”, acrescenta Agustina com entusiasmo.

“Essas crianças tinham graves problemas de concentração e a violência social refletia na sala de aula. As mudanças que fizeram este ano estão comoventes ”, indica um Inspetor Departamental de Montevidéu, Uruguai.

Os exercícios do Falun Dafa já estão sendo praticados com sucesso em escolas ao redor do mundo para promover a paz interior. A sua implementação tem ajudado a promover a convivência, tolerância e participação escolar harmoniosa, fomentando um ambiente emocional favorável à aprendizagem e ao desenvolvimento das potencialidades das crianças. Também abriu uma porta para que as crianças experimentassem a paz internamente, regulassem seus impulsos e estivessem cientes de suas capacidades para a resolução pacífica de conflitos.

As crianças estão expostas a uma variedade de conflitos atuais e históricos em todo o mundo e esta iniciativa, sem dúvida, fornece uma solução radical, promovendo paz e harmonia na próxima geração de adultos.

Epochtimes. 28.12.2020.

Factótum Cultural Ver tudo

Um Amante do Conhecimento e com o desejo de levá-lo aos Confins da Galáxia !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: