Ir para conteúdo

16ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública (2022)

A 16ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado no dia 28/6/2022, mostra uma queda de 6% nas mortes violentas no país em relação ao levantamento do ano passado.

Foram 47,5 mil em 2021 contra 50,4 mil no ano anterior. É o índice mais baixo desde 2011, quando houve 47,2 mil mortes.

Mas nem todas as regiões do país registraram queda. O norte teve alta de 9% no período, o Amazonas foi o mais grave, com 49% de aumento.

Armas de fogo são as mais utilizadas para matar, sendo usadas em 75% dos homicídios dolosos — quando há intenção de matar — e 66% dos latrocínios — roubos seguidos de morte.

Homens são vítimas em mais de 90% dos casos de homicídio e latrocínio.

Os negros são os maiores alvos, em 78% dos homicídios e 84% das mortes cometidas por policiais.

Mas mulheres também são vitimadas por outras violências.

66 mil mulheres foram estupradas, o equivalente a mais de sete estupros por hora, no ano passado. Destas, 61,3% tinham até 13 anos. Mais de 75% dos alvos eram mulheres consideradas incapazes de consentir o ato sexual.

Apesar da queda de mortes violentas, o Brasil é o país com maior número absoluto de homicídios no mundo e também o oitavo mais violento, segundo ranking da ONU. O país contabiliza 20,4% dos homicídios registrados em 2020 na lista com 102 países.

O Anuário também revela um aumento de 133% de armas registradas no país nos últimos quatro anos. Somente entre 2020 e o ano passado, o aumento foi de 39%. Segundo dados do Sistema de Gerenciamento Militar de Armas, vinculado ao Exército, as armas com registro passaram de 637 mil em 2017, para 1,5 milhão em 2021.

Para acessar a publicação, clique aqui.

Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 28.6.2022.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: