Ir para conteúdo

Conselhos dos antigos filósofos estóicos para sobreviver na atualidade

Seneca foi o mais notório teórico do estoicismo e viveu altos e baixos durante sua vida

É extremamente cansativo viver cercado de momentos históricos. A ascensão do neofascismo, o surgimento da maior pandemia dos últimos cem anos e diversas guerras ocorrendo simultaneamente no planeta não fazem com que a vida em 2022 seja assim simples. Mas e se os antigos filósofos pudessem nos ajudar com alguns conselhos e reflexões para a vida que talvez sirvam à atualidade?

Os pensadores estoicos são filósofos do período do Império Romano. Entre seus nomes estão Marco Aurélio (sim, o imperador), Epíteto e Sêneca. Esses intelectuais tem uma lógica diferente da de seus antecessores Aristóteles e Platão e tentam fazer uma filosofia para a ética e para o comportamento, se desapegando das questões estritamente racionais e se dirigindo ao emocional das pessoas.

E uma verdade do estoicismo falado por diversos desses filósofos é extremamente útil nos dias de hoje. Em tempos onde a ansiedade se tornou praticamente regra e a constante racionalização do futuro parece inevitável, os estoicos tentam te tranquilizar (ou te esbofetar com classe). Diz Epíteto: “O homem não se preocupa tanto com problemas reais quanto com as ansiedades imaginadas sobre problemas reais”.

Já Sêneca, o best-seller do estoicismo, afirma que a ansiedade é a a maior inimiga da felicidade. Para o filósofo, a ânsia por mais e por menos é um dos principais motivadores da tristeza e demonstra grande falta de sabedoria.

Epíteto foi importante pensador estoico; ele passou maior parte da vida em regime escravidão e registrou suas ideias depois de se libertar

“A verdadeira felicidade é desfrutar o presente, sem dependência ansiosa do futuro, não para nos divertirmos com esperanças ou medos, mas para ficarmos satisfeitos com o que temos, o que é suficiente, pois aquele que o é não deseja nada. As maiores bênçãos da humanidade estão dentro de nós e ao nosso alcance. Um homem sábio se contenta com sua sorte, seja ela qual for, sem desejar o que não tem”, afirma o pensador.

Outra parte importante do pensamento estoico é a definição de prioridades. Para esses filósofos, a compreensão do controle e das prioridades é essencial: tenha controle sobre si, sobre o que lhe é importante e taque o f*da-se para aquilo que é incontrolável. “Aprenda a ser indiferente ao que não faz diferença”, resume Marco Aurélio. Baita inteligência emocional, hein?

Esses filósofos acreditam que há uma ordem em tudo e que as coisas acabam se ordenando sem a necessidade da intervenção humana; são grandes crentes na natureza e por isso a indiferença lhes é cara. E outra parte importante de seu pensamento é a importância da mudança, sempre:

“Você mesmo pode tomar seu banho, se a lenha que a aquece não muda? Você pode ser alimentado, a menos que o que você come mude? Qualquer outro benefício da vida pode ser alcançado sem mudança? ser mudado é igual e igualmente necessário à natureza do Todo?”, disse.

Hypeness. 21.3.2022.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: