Ir para conteúdo

Atenção às manias para não ficarmos ranzinzas com o avanço da idade

A gentileza deve ser o norte para o envelhecimento saudável’

Para preservar as relações com os familiares e com a sociedade ao envelhecer, use e abuse das palavras ‘por favor’ e ‘obrigado’ – gentileza gera gentileza.

Recentemente, li uma reportagem na revista Super Interessante, de maio de 2017, que listava as   dez manias mais comuns da população, segundo os manuais psiquiátricos internacionais. Elas estavam divididas em 4 grupos:

1) Transtorno obsessivo-compulsivo (segundo a reportagem, o transtorno representava 4% da população): 

  • Ablutomania: mania de limpeza
  • Acribomania: mania de precisão e organização.
  • Aritmomania: mania de contagem ou verificação. 
  • Colecionismo: mania de acumular tralhas. 

2) Transtorno do controle de impulsos (representando 3% da população):

  • Onicofagia: mania de roer as unhas. 
  • Tricotilomania: mania de arrancar cabelos e pelos. 
  • Dermatilomania: mania de cutucar a própria pele. 
  • Cleptomania: mania de roubar quinquilharias. 

3) Hipocondria a (representando 2% da população):

  • Mania de doença.

4) Transtorno bipolar de humor (representando 1% da população à época):

  • Megalomania: mania de poder ou de superioridade. 

Um dos maníacos brasileiros mais conhecido é o cantor e compositor Roberto Carlos, nascido em abril de 1947, sempre no topo do sucesso há várias gerações. Ele revelou ao público alguns detalhes sobre o seu TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). Revelou, por exemplo, que somente ele podia dirigir o próprio carro e não permitia que ninguém entrasse nele.  

Vizinhos relatam que certa vez o rei comprou uma geladeira, a qual permaneceu uma semana guardada na garagem porque só adentraria a casa no período de lua nova. Uma das manias que tem alcançado muita gente boa é o que eu chamo de “mania da Alexa”: Alexa, toque isso ou aquilo!”; “Alexa, qual é a capital da Moldávia?”; “Alexa, quando foi o fim da idade média?” É muito fácil, apenas por voz, recorrer aos auxílios da Alexa, a assistente pessoal da empresa Amazon, assim como fazemos com o nosso oráculo “Google” para obtermos as mais diversas informações.

Embora todos tenham algum tipo de mania – que podemos chamar de meras idiossincrasias –   as pessoas devem começar a se preocupar ao perceber que estão adotando comportamentos muito estranhos e repentinos. É natural ficarmos cheios de manias à medida que envelhecemos. 

Ao envelhecermos, muitas mudanças ocorrem no cérebro que provocam alterações nas características físicas e cognitivas. Não sou médico, mas penso que manias podem ser controladas e modificadas para não ficarmos ranzinzas com o avanço da idade. É preciso cuidado para não tratarmos os outros como se fossem a Alexa. Não podemos esquecer do “por favor” ao pedirmos algo para alguém de carne e osso.

Além do “por favor”, outra palavra que nunca deve ser esquecida é o “obrigado”. A gentileza deve ser o norte para o envelhecimento saudável. “A gentileza gera o respeito e o respeito gera atenção; a atenção, por sua vez, gera diálogo produtivo, e esse diálogo produtivo é capaz de sanar qualquer objeção; e o melhor de tudo, além de gentil, você sempre poderá sair com a razão, com o respeito e com a total atenção dos demais. Gentileza gera gentileza, já dizia um poeta.

É preciso manter-se ativo no envelhecimento, preservar as relações com os familiares, com os cuidadores, com os vizinhos e com a sociedade. É preciso usar e abusar das palavrinhas mágicas “por favor” e “obrigado”. Certas manias são uma delícia de compartilhar e de conviver.

Por Francisco Iglesias. Estado de Minas. 24.2.2022.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: