Ir para conteúdo

‘A Pedra da Serpente’ leva ufologia e extraterrestres para os cinemas brasileiros

A personagem Joana (Claudia Campolina) e o homem misterioso (Ricardo Gelli)
A personagem Joana (Claudia Campolina) e o homem misterioso (Ricardo Gelli)
Foto: Gabriel Rinaldi/Divulgação

Dirigido por Fernando Sanches, ficção tem o litoral sul de São Paulo como cenário; longa encerrou o Fanstaspoa 2018, maior festival de cinema fantástico da América Latina

A cidade de Peruíbe, no litoral sul de São Paulo, é conhecida por aparições de discos voadores e casos de abdução alienígena. Segundo a lenda local, existe um portal de formações rochosas com um desenho que se assemelha a uma serpente, que seria o local em que os extraterrestres chegam ao Planeta Terra. A lenda e o portal são pano de fundo para a historia de “A Pedra da Serpente”, drama de ficção cientifica e terror dirigido por Fernando Sanches.

Na trama, tentando esquecer sua recente separação e o trauma causado por um aborto espontâneo, Joana (Claudia Campolina) mergulha no trabalho e em atividades físicas. Mas ao ser forçada a tirar férias, ela decide viajar para Peruíbe e conhece um homem misterioso (Ricardo Gelli) que vira sua vida de cabeça para baixo. No mesmo período, um caiçara não é encontrado pela família e as pessoas passam a relacionar o desaparecimento com uma abdução por seres extraterrestres.

Dividido em cinco capítulos, o longa mostra como a personagem principal se transforma e se envolve com a história do desaparecimento e da ufologia. Além disso, a obra traz o questionamento da personagem acerca da maternidade. Ainda no elenco estao Gilda Nomacce, Antoniela Canto e Johny Klein (do canal de youtube UTK).

Baseado em fatos reais, o diretor Fernando Sanches explica que no roteiro a linha entre realidade e ficção é tênue. “O que quero em ‘A Pedra da Serpente’ é discutir o limite entre o mundano e o fantasioso, o real e o imaginário, já que a ideia do filme surgiu de uma lembrança minha de infância, quando vi uma bola enorme luminosa no céu de Peruíbe”.

“A Pedra da Serpente” foi responsável por encerrar o Fantaspoa 2018, em junho, o maior festival de cinema fantástico da America Latina. Filmado em apenas uma semana e com diárias divididas entre São Paulo e o litoral, a produção do longa durou apenas um ano desde a primeira linha escrita no roteiro até a cópia final.

Produzido pela Sinestesia Filmes e Fantaspoa Produções, e com distribuição da Elo Company, “A Pedra da Serpente” estreia dia 14 de fevereiro em 20 salas de 19 cidades do país pelo Projeta às 7, parceria da Cinemark com a Elo Company e que abre uma nova janela para o cinema nacional.

Assista ao trailer:  

O Vale. Janeiro de 2019.

Factótum Cultural Ver tudo

Um Amante do Conhecimento e com o desejo de levá-lo aos Confins da Galáxia !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: