Ir para conteúdo

Para filósofo, é melhor sermos finitos; crença na eternidade banaliza ações

Greg Rakozy/Unsplash

Muitos de nós lembramos do dia em que descobrimos nossa finitude: um dia morreremos. Uns encaram com tranquilidade, outros preferem fingir que isso não vai acontecer — mas, no fundo, a consciência da morte nos afeta de forma tão profunda que expressamos esse medo de inúmeras maneiras: com arte, religião, hedonismo e, também, na busca de conhecimento científico.

A extinção humana é uma certeza. Se tudo der certo, ou seja, se não destruirmos o planeta e escaparmos de raios gama ou cometas, em cinco bilhões de anos o Sol deve iniciar um movimento de expansão com boa probabilidade de atingir a Terra.

Mas há grandes chances de sermos extintos bem antes disso. Os candidatos são conhecidos: guerra nuclear, queda de asteroide ou mudança climática.

Fato é que, um dia, todos os vestígios da presença humana no Universo – das pirâmides do Egito aos quadros de Van Gogh às sagas bíblicas — serão apagados do cosmos. E, sem a presença humana, desaparecem valores morais que dão sentido à vida e à existência do planeta (isso acreditando na hipótese de que não há vida inteligente além da humana).

Para Thomas Moynihan, historiador de ideias e filósofo com doutorado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, lutar pela preservação da nossa espécie é importante justamente porque somos nós que damos sentido a tudo isso. Sem a presença humana, o que sobra é um grande vazio. “Pensar na extinção é pensar na responsabilidade que temos conosco como seres morais dentro de um cosmos estéril”, afirmou ao TAB

O historiador das ideias Thomas Moynihan - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
O historiador das ideias Thomas Moynihan Imagem: Arquivo pessoal

Em outubro, Moynihan lança o livro “X-Risk: how humanity discovered Its own extinction” (Riscos Existenciais: como a humanidade descobriu a própria extinção, em tradução livre), em que conta a história do despertar da humanidade para a sua finitude.

Por e-mail, ele conversou com TAB. Acesse a entrevista, clique aqui.

Factótum Cultural Ver tudo

Um Amante do Conhecimento e com o desejo de levá-lo aos Confins da Galáxia !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: