Ir para conteúdo

Viagem no tempo? o intrigante caso do astronauta esculpido em catedral do século 16

Astronauta da Catedral de Salamanca

A igreja, que foi construída há mais de 300 anos, passou a ser alvo de teorias conspiratórias

A exploração espacial só começou a ser desenvolvida no século 20, quando cientistas foram desafiados a construir equipamentos que seriam enviados ao espaço. O primeiro satélite espacial surgiu durante a Guerra Fria, em 4 de outubro de 1957, quando a União Soviética lançou o Sputnik 1, que entrou em órbita com a Terra. 

Além disso, o primeiro astronauta a ir ao espaço foi Iuri Gagarin, que em 12 de abril de 1961, orbitou o nosso planeta e exclamou a emblemática frase: “A Terra é azul!”. Antes de tudo isso, era praticamente impensável e inimaginável que um dia poderíamos alcançar o espaço. 

Porém, uma curiosa figura de astronauta ornamenta a Catedral de Salamanca, na Espanha, uma igreja em estilo gótico, construída entre 1513 e 1733. Seria a figura uma espécie de previsão do tempo, vinda diretamente do século 16? 

Versão insólita

A resposta para explicar o astronauta da Catedral de Salamanca não é certa. Isso pois não existem documentações que comprovem de fato que o astronauta foi criado após o surgimento da corrida espacial.

Porém, existem duas versões malucas, que podem apontar que é de fato uma figura anterior ao seu tempo. A primeira possibilidade é que a escultura foi construída durante a primeira as obras originais da Catedral de Salamanca, entre 1513 e 1733. 

Ornamentos da Catedral de Salamanca / Crédito: Divulgação / Youtube 

Por outro lado, uma segunda hipótese, indica que pode ser que ele tenha sido adicionado ao edifício no ano de 1755, durante uma reforma. Nesse ano, a restauração foi feita devido à desdobramentos do terremoto de Lisboa, que atingiram a Catedral (algumas rachaduras são visíveis hoje). 

Uma hipótese mais plausível 

É difícil que o astronauta de Salamanca seja uma premonição. Muito provavelmente – até porque faz mais sentido – o astronauta foi construído em 1992, quando a catedral foi restaurada novamente e já existia a exploração espacial.

Na ocasião, foi feita a reforma na Porta de Ramos, que é a entrada norte da Catedral. A passagem sofreu uma grande deterioração com o passar do tempo, e como consequência precisou de uma reforma. 

Astronauta de Salamanca / Crédito: Wikimedia Commons 

A escultura do astronauta, desse modo, teria sido então adicionada pelo pedreiro Miguel Romero, escapando dos registros do arquiteto Jerómio García de Quiñones, que foi o encarregado da reforma. 

Velha tradição 

É comum que em restaurações de catedráis antigas os arquitetos queiram dar uma repaginada no projeto, adicionando elementos modernos, enquanto outras estruturas históricas são ainda preservadas. 

Um dos ornamentos bizarros da Catedral de Salamanca 

Como consequência, Jerómio García de Quiñones pode ter aderido também à essa onda. Até porque observadores podem identificar não apenas o astronauta anacrônico, mas também outras estruturas nada comuns para ornamentos de séculos atrás. Entre esses adereços, estão o que pode ser um possível sorvete e animais como um lince, um touro e uma cegonha. 

Mas é claro, se o astronauta é mesmo uma mudança recente, sem fotos, documentos e provas, os amantes de teorias da conspiração e previsões surpreendentes podem continuar sonhando em paz. E os mais céticos, também. 

Aventuras na História. 25.4.2020.

Factótum Cultural Ver tudo

Um Amante do Conhecimento e com o desejo de levá-lo aos Confins da Galáxia !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: