Artigos

Reforçando os laços com filhos adultos

Programas em família ajudam a reforçar laços e a construir memórias afetivas   — Foto: https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Families_eating#/media/File:Christmas_in_Australia_01.JPG
Programas em família ajudam a reforçar laços e a construir memórias afetivas — Foto: https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Families_eating#/media/File:Christmas_in_Australia_01.JPG

Programas em família ajudam a construir memórias afetivas

Quando são pequenos, levamos os filhos para todos os cantos. Sim, é uma delícia ter as crianças por perto, mas às vezes as férias se transformam numa complicada operação de logística. Não é incomum que pais e mães voltem exaustos do período de descanso. No entanto, quando são adultos e têm outros interesses e suas próprias famílias, nosso maior desejo é conseguir reviver aqueles momentos mágicos de todos reunidos.

O que fazer para reforçar os laços com filhos adultos? Em primeiro lugar, não se angustie achando que eles querem distância do antigo ninho. Na verdade, isso valia para as velhas gerações, criadas em ambientes autoritários – a maioridade era a senha para a liberdade. Ao longo das últimas décadas, o ambiente familiar tornou-se mais liberal e acolhedor, a ponto de o termo “geração canguru” ter sido criado para designar esse grupo que continua a viver com os pais.

Mesmo que seus filhos já tenham alçado voo, procure criar o maior número de oportunidades para reunir todos em casa ou, se o orçamento permitir, em viagens familiares. Talvez você se surpreenda com a rapidez com que todos vão aderir à ideia de passar uma temporada sob o mesmo teto! Para os netos, trata-se de construir memórias afetivas que os acompanharão a vida toda. Se alugar uma casa por temporada for inviável para o bolso, diversos programas familiares são bem-vindos. Pode ser um almoço ou lanche de domingo, um campeonato de bingo que inclua as crianças mais velhas, um piquenique com sanduíches e ovos cozidos – coisa que meus pais faziam com frequência…

Karen Fingerman, professora de desenvolvimento humano na Universidade do Texas, nos EUA, é uma estudiosa da relação entre pais e filhos. Em suas pesquisas, mostrou que, atualmente, os jovens adultos tendem a demorar mais para alcançar estabilidade financeira e casar, uma situação que os mantêm mais próximos da família: “assistimos a uma mudança cultural de maior contato e interdependência entre pais e seus filhos que são jovens adultos”, explica em seus trabalhos.

Trinta anos atrás, apenas metade dos pais norte-americanos mantinham contato semanal com filhos adultos. Hoje em dia, segundo a doutora Fingerman, quase todos relatam manter algum tipo de contato com os filhos, sendo que, em metade dos casos, ele chega a ser diário. Ela afirma os laços de afeto e intimidade se intensificaram e que isso beneficia as duas gerações: “os jovens adultos vêm buscando orientação com os pais e recebendo bons conselhos de pessoas que se importam verdadeiramente com eles”. É como se a adolescência tivesse sido estendida, o que também proporciona um prolongamento da paternidade e maternidade ativas. Para mim, esse é mais um bônus da longevidade.

Por Mariza Tavares. 27.10.2019.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.