Notícias

Em busca de felicidade e bem-estar

Tema será debatido em evento na Capital
Tema será debatido em evento na Capital | Foto: Water/Pixabay/Divulgação

Conforme especialistas, o nosso estilo de vida e modelo de sociedade nos levam a buscar felicidade em fatores externos, porém ela é a soma e a relação do nosso bem-estar físico, emocional, espiritual, relacional e intelectual

Há muito tempo a psicologia procurar entender e explicar os desvios da normalidade e patologias por meio de estudos, pesquisas, teorias e linhas de pensamento que abordam o sofrimento humano e o impacto dessas experiências na vida de uma pessoa. Em meio a isso, novas abordagens surgem e trazem outros olhares para os desafios humanos. Uma delas, de acordo com a doutora em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações e professora adjunta da UnB Tatiane Paschoal, é a Psicologia Positiva. 

Conforme a especialista, essa linha de pensamento passou a olhar as virtudes do ser humano e o que lhe traz, de fato, felicidade. “Esse movimento começou a observar e estudar o que as pessoas vivenciam, o que é felicidade para elas e como elas experimentam esse estado. Felicidade tem um viés muito cultural. Cada pensador oferece uma definição diferente para essa experiência”, observa. 

O que é felicidade para você? De acordo com o Dicionário Aurélio, felicidade é a “qualidade ou estado de feliz”. O substantivo feminino é descrito ainda como “bom êxito, sucesso”. No Aulete, o termo traz ainda o conceito de “grande satisfação ou contentamento. Boa sorte”. 

Independentemente das definições, o fato é que as pessoas do mundo inteiro anseiam por se tornarem mais felizes, não importando o que realmente isso significa. Nos últimos anos, a busca pela felicidade tornou-se uma epidemia mundial, tanto que universidades em todo o planeta investiram tempo e dinheiro em cursos que ensinam as pessoas a serem mais felizes. A Universidade Harvard, nos EUA, foi uma das pioneiras. 
Também nessa linha de pensamento, Gustavo Arns, facilitador do curso de Felicidade da Universidade Positivo, destaca que tentar explicar em poucas palavras o que é felicidade é um erro. “Se perguntarmos para cem pessoas, vamos ter cem diferentes conceitos. Cada pessoa tem a sua definição sobre essa experiência”, ressalta. Entretanto, Arns destaca que é importante frisar que a maior parte das pessoas procura a felicidade no lugar errado, visto que, via de regra, ela está mais perto do que se imagina. “O nosso estilo de vida e modelo de sociedade nos leva a buscar felicidade em fatores externos. ‘Eu vou ser feliz, quando acontecer algo’, sendo que a felicidade é algo muito mais interno. Ela é a soma e a relação do nosso bem-estar físico, emocional, espiritual, relacional e intelectual. Quando conseguimos alimentar essas cinco áreas da nossa vida, de forma que consigamos estar bem com elas, aumentamos a sensação de felicidade”, analisa.

Embora seja um conceito de muita pluralidade, complementa Tatiane, hoje entende-se que uma experiência, uma vivência de fatores positivos reforçam os potenciais de uma pessoa e, com isso, impulsionam o bem-estar. “É preciso se engajar no que tem significado. Pensava-se que, para controlar o burnout, o estresse ou o desprazer, era necessário um programa de qualidade de vida. Porém, estudos indicam que as pessoas devem buscar atividades em que possam se identificar, fazer aquilo que tem algum sentido maior em suas vidas, o que lhe ajuda a expressarem o que tem de melhor, independentemente de dinheiro. Pesquisas mostram que as bases do estresse não são as mesmas que a da felicidade. A pessoa pode estar feliz e estressada”, avalia. Para o especialista em desenvolvimento pessoal e financeiro Jonata Brignol, fazer escolhas, com base em nossos valores é fundamental. “Acredito que minha missão é ajudar as outras pessoas a terem uma vida melhor, mais realizada e mais feliz. Sou um profissional de Finanças e um apaixonado pelas Ciências Humanas. Por isso decidi me dedicar ao desenvolvimento pessoal e financeiro, área que engloba minhas paixões, números, pessoas e suas interações. Sou feliz e compartilho a felicidade”, ensina. 

Correio do Povo. 23.6.2019.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.